Saúde Mental da Mulher

Gravidez e Pós-Parto

Pouco se fala de transtornos psiquiátricos na gestação. Na nossa sociedade, existem alguns mitos de que a gravidez é um período de plena felicidade e realização pessoal para a mulher e de que ela estaria protegida dos transtornos mentais. O que se vê na prática clínica é que as mulheres sentem vergonha de relatar algum sintoma de tristeza e descontentamento com a gravidez por medo do julgamento dos outros, além disso, muita das queixas das gestantes são consideradas "normais" e atribuídas à gestação, como maior sonolência, maior sensibilidade, entre outros.

No pós-parto ou puerpério, uma condição muito comum é o baby blues. Ocorre nos primeiros dias após o nascimento do bebê e tem duração limitada (até 14 dias). A mãe fica mais emotiva, chorosa, ansiosa e com a sensação de que não será capaz de cuidar do bebê. Não necessita de tratamento, mas se os sintomas durarem mais do que 2 semanas ou forem muito graves, o tratamento é absolutamente necessário devido ao risco de suicídio e infanticídio em casos graves. 

Qualquer doença psiquiátrica pode ocorrer na gestação ou no puerpério, mas a mais comum é a depressão.

É absolutamente necessário que a mãe esteja mental e fisicamente bem para cuidar de si e do seu bebê, conseguir amamentar e criar um bom vínculo afetivo. Bebês de mães deprimidas tendem a apresentar pior desenvolvimento neurológico, intelectual e físico.

Atualmente, existem muitas medicações que podem ser usadas durante a gravidez e amamentação.

Existe tratamento para os transtornos mentais na gravidez e no pós-parto. Procure um psiquiatra!

Saiba mais clicando no botões abaixo: